Aviso – Espaços florestais

Até às 24 horas da próxima segunda-feira, 21 de Agosto, é expressamente proibido, em 155 concelhos do país, entre eles, Porto de Mós “o acesso, a circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessam”.
Nos mesmos concelhos, há “proibição total da utilização de fogo de artifício ou outros artefactos pirotécnicos independentemente da sua forma de combustão”. Nesse sentido, estão suspensas todas as autorizações de lançamento de fogos-de-artifício emitidas nestes concelhos.
Em Porto de Mós e nos restantes 154 concelhos onde este fim de semana o índice de risco de incêndio é elevado ou extremo há, ainda, “a proibição total da utilização em todos os espaços rurais de máquinas de combustão interna ou externa, onde se incluem todo o tipo de tractores e máquinas agrícolas ou florestais, bem como realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a motorroçadoras, corta-matos e destroçadores”.
Estão proibidas, igualmente, quaisquer actividades de caça, desportivas e outras, como é o caso dos piqueniques, em zonas cujo acesso seja feito por caminhos florestais ou rurais.

Consulte o declaração de calamidade na íntegra em:
http://www.portugal.gov.pt/…/20170818-pm-mai-calamidade-pre

Ler mais

Prorrogação do período crítico de incêndios

O Governo decidiu prolongar o período crítico de incêndios até ao próximo dia 15 de outubro, no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta contra Incêndios. De acordo com a portaria assinada pelo Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel João de Freitas, circunstâncias meteorológicas excepcionais prováveis para a primeira quinzena de outubro justificam o prolongamento deste período e a respetiva adoção de medidas e ações especiais de prevenção de incêndios florestais.
O período em causa estende-se normalmente até 30 de setembro. No entanto, temperaturas com valores acima do que é padrão para a época, uma baixa probabilidade de ocorrência de precipitação e níveis muito elevados de valores acumulados de severidade meteorológica diária fazem prever uma manutenção do risco de incêndios em níveis elevados.


Durante o período crítico de incêndios, nos espaços florestais ou agrícolas, é proibido:
• Fumar, fazer lume ou fogueiras;
• Fazer queimas ou queimadas;
• Lançar foguetes e balões de mecha acesa;
• Fumigar ou desinfestar apiários, salvo se os fumigadores estiverem equipados com dispositivos de retenção de faúlhas;
• Fazer circular tratores, máquinas e veículos de transporte pesados que não possuam extintor, sistema de retenção de fagulhas ou faíscas e tapa chamas nos tubos de escape ou chaminés.

Despacho n.º 8640-B/2017, de 29/09, que prorroga o período crítico até 15/10/2017

Ler mais

Aviso – Espaços florestais

Até às 24 horas da próxima segunda-feira, 21 de Agosto, é expressamente proibido, em 155 concelhos do país, entre eles, Porto de Mós “o acesso, a circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessam”.
Nos mesmos concelhos, há “proibição total da utilização de fogo de artifício ou outros artefactos pirotécnicos independentemente da sua forma de combustão”. Nesse sentido, estão suspensas todas as autorizações de lançamento de fogos-de-artifício emitidas nestes concelhos.
Em Porto de Mós e nos restantes 154 concelhos onde este fim de semana o índice de risco de incêndio é elevado ou extremo há, ainda, “a proibição total da utilização em todos os espaços rurais de máquinas de combustão interna ou externa, onde se incluem todo o tipo de tractores e máquinas agrícolas ou florestais, bem como realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a motorroçadoras, corta-matos e destroçadores”.
Estão proibidas, igualmente, quaisquer actividades de caça, desportivas e outras, como é o caso dos piqueniques, em zonas cujo acesso seja feito por caminhos florestais ou rurais.

Consulte o declaração de calamidade na íntegra em:
http://www.portugal.gov.pt/…/20170818-pm-mai-calamidade-pre

Ler mais